Resiliência e a habilidade de surfar ondas

Este conteúdo é integral produzido por Edu Carmello, via LinkedIn.

Quando as mudanças acontecem e você precisa fazer algo a respeito, já está atrasado.

A maioria de nós, na maioria das vezes, apenas reagimos para se adaptar às consequências de algo que aconteceu antes. Comprar o guarda-chuva quando a roupa já está molhada. Tomar o tapa e só depois tentar desviar-se dele. Passivos ou desatentos, só nos resta a cara de susto ou a ofensa automática do “como você pode fazer isso comigo”!!!

Peter Drucker disse que “não se pode gerenciar mudanças, apenas estar à sua frente”.

E como estar à sua frente?

Permanecer conectado no presente e ao mesmo tempo ler os pequenos sinais externos de oportunidades ou problemas. Estar concentrado, sem interferências egóicas que destroem a conexão do que “há dentro” com o que “há fora”. É como um músico de orquestra que toca o que está escrito na partitura e ao mesmo tempo observa as próximas notas e compassos.
Sabe acompanhar e contribuir com a orquestra, sem atrasar ou desafinar.
É preciso muita concentração e prática.

De forma engajada e disciplinada, você se habilita a ler sinais “sutis” dos acontecimentos. Consegue a sensibilidade para ver/ouvir/sentir e interferir antes que a Mudança aconteça.

Aprende a farejar constantemente os pequenos sinais das novas interações e composições. Começa a decifrar caos e desordem, fica disponível e vibrante para brincar com as informações aparentemente diferentes, anotar palavras e imagens que aparecem displicentemente na sua frente por duas, três ou quatro vezes na semana. Transforma dados desconexos em conhecimentos preciosos.
Não se assusta mais com o Tapa, com a Chuva, com a Mudança. Pois está atento, conhece o movimento original, e sabe como antecipá-lo.

Surfa no prazer da sua sensorialidade e proatividade, pois não apanha mais da Natureza. E se apanha, sorri da situação. Pois entende que é somente um momento de descuido e desatenção de sua parte. Acha graça disso, em vez de se ofender e se perguntar como alguém fez isso com você!

Observe a Onda, integre-se com Onda, torna-se a Onda. Não apenas gerencia as consequências.

Como um resiliente, sabe antecipar, aprender e transformar a si mesmo para alcançar seu propósito. Como diz o ditado, “Não estava chovendo quando Noé terminou a Arca”.

Edu Carmello.

Link do texto original: AQUI.

Recommended Posts

Leave a Comment