Sacrifico minha vida pessoal pela Carreira?

Essa é a dúvida que atormenta o coração de muitos profissionais, alguns chegam a afirmar que se você quer ter “sucesso” na carreira, deve aprender a sacrificar seus interesses pessoais que vão desde um simples lazer ou descanso de final de semana, até a convivência com sua família.

A resposta para essa pergunta pode variar de acordo com os valores de cada pessoa e, como Coach, aprendi a respeitar a opinião dos meus clientes, sem julgamento. Contudo, faço questão de questioná-los das mais diferentes formas para que realmente eles analisem e reflitam sobre os prós e contras do seu posicionamento e, então, possam se sentir em paz com ele.
No texto dessa semana, convido você, leitor, a construir essa importante reflexão, com o objetivo de aliviar o peso que certamente muitas pessoas tem carregado.

1ª Reflexão: só existe uma coisa que todos nós queremos: Ser Feliz! Certo? Ao longo da vida, lutamos para alcançar essa “felicidade”, das mais diferentes formas e o “sucesso profissional” é uma delas.

2ª Reflexão: quanto mais atribuímos a felicidade ao fato de ter coisas ou bens materiais, mais desgastante essa busca se torna. Afinal, as opções são infinitas e sempre haverá um produto ou coisa melhor do que aquilo que adquirimos.

3ª Reflexão: dinheiro pode trazer conforto, novas experiências, conhecimento, liberdade para tomada de decisão, mas não garante a felicidade.

4ª Reflexão: buscar a felicidade não é futilidade nem egocentrismo, um crescente número de pesquisadores, inclusive da Universidade de Harvard, demonstram que felicidade e satisfação com a vida são critérios centrais para saúde e o sucesso. Segundo o livro a Ciência de Ser Feliz, da Dra. Susan Andrews, conferencista em 40 países, as pessoas felizes têm:

  • Mais chances de se casar, casamentos mais plenos e menos chances de ser divorciar;
  • Mais amigos e apoio social mais forte;
  • Mais criatividade;
  • Produtividade mais alta;
  • Melhor desempenho no trabalho e mais sucesso profissional;
  • Renda maior;
  • Mais autocontrole, liderança e competência para lidar com situações adversas.

Portanto, podemos concluir que ser Feliz é uma verdadeira Riqueza! Porém, como encontrar o mapa deste tesouro? Será que ele está no âmbito profissional?
A resposta é SIM, porém, desde que este trabalho lhe proporcione os seguintes aspectos, conforme dito pelo psicólogo Kennon M. Sheldon, da Universidade de Missouri – Columbia, Estados Unidos:

  1. Engajamento em atividades intencionais e significativas (autonomia).
  2. Que possa praticar suas habilidades e ser eficiente (competência).
  3. Que suas ações possam contribuir com o bem estar de outras pessoas (relacionamento).
  4. Senso de propósito, a sensação de contribuir para algo importante, fora de si mesmo.

Sendo assim, avaliando estes quatro pontos acima, entendo que sacrificar sua vida pessoal pela carreira é escolher o desequilíbrio e, por consequência, criar um saldo negativo em nossas vidas. Ainda arrisco dizer que, equilibrar vida pessoal e profissional não é tão simples como dividir entre eles as 24horas do dia ou os 30 dias do mês, mas ter objetivos, planejamento, respeito e dedicação para cada um destes dois cenários, saber que os dois fazem parte da sua história de vida, do seu mapa do tesouro, da sua Felicidade!

Desejo que essa reflexão possa ter lhe instigado a avaliar sua estratégia para Ser Feliz, e especialmente a renomear os seus verdadeiros tesouros.

Visite-nos em nosso site e redes sociais e conheça melhor o nosso trabalho, ele é construído com o propósito de auxiliá-los neste ciclo de evolução!

Recommended Posts

Leave a Comment